Eu, Sherlock

Lá estava eu em pleno 2010, começando a entender pra valer o significado de “ler por prazer” e saindo do mundo “ler por obrigação” no qual eu havia sido colocado pela escola. Percebendo aos poucos que ler não era de fato chato, se eu o fizesse por vontade própria. Lá, quando conheci uma cópia de O Médico e O Monstro que não li, porque sabia que não estava pronto (hoje possuo uma cópia da obra, guardada, pois ainda não estou pronto pra essa leitura). Foi por lá que conheci um livro sobre um garoto que mandava no vento, um garoto punk, um monte de bruxas doidas e um detetive.

Eu tinha nas mãos um volume de bolso chamado simplesmente de “A Vampira de Sussex” pela editora Melhoramentos. Eu li preguiçosamente, começando a conhecer o personagem. Tudo o que u sabia de Sherlock Holmes era o que eu havia visto (bem pouco) na tevê em algum episódio de Scooby Doo. Detetive, roupa zadrez/quadriculada e cachimbo.

Não foram necessárias muitas páginas pra eu notar que o cara era um gênio, desvendar aqueles casos com tamanha técnica, com tantos conhecimentos sobre tudo. Um personagem incrível que, se fosse uma pessoa, com certeza estaria censurado ou preso em algum lugar por sua tamanha inteligência.

Levei muito, muito tempo pra pegar uma “rotina de leitura” e o volume de bolso me ajudou. Até aí, tudo bem, eu conhecia Sherlock. Mas, foi no fim de 2013, quando me vi frente à um exemplar de luxo da Zahar, que tive minha atenção chamada para o personagem pra valer. Era um “As aventuras de Sherlock Holmes”. Daí decidi procurar alguma obra audiovisual, encontrei vários seriados de mil novecentos e pouco, bem fieis aos escritos, e assisti Elementaríssimo.

Caraca, Sherlock era de fato incrível.

Sherlock _crédito_ BBC (1)-horz
Personagens de Sherlock e Elementaríssimo, respectivamente.

Assisti também um dos filmes com Robert Downey Jr e ao seriado Sherlock com o Cumberbatch. Juntei tudo isso com a imagem dele que eu tinha criado a partir das leituras e criei um ídolo de inteligência e conhecimentos formidáveis, comportamentos excêntricos e sarcasmos inteligentes, alguém em quem me inspirar.

Foquei muito mais nos estudos das ciências humanas, biológicas e exatas, visando ter o conhecimento do mundo ao meu redor, de como ele funcionava, assim como Sherlock o fazia.

Não é algo que se explica facilmente, não quero ser igual a ele, nem possuir sua inteligência (talvez xD), mas é fato que baseio-me nele para construir meu próprio eu.

E você, tem um personagem favorito?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s